UFR-PI R$ 3,20Taxa SELICMapa do Site

Acesso rápido

Do que você precisa?

Dar Web
Sex, 01 de Setembro de 2017 14:15   -   Última atualização em Sex, 01 de Setembro de 2017 14:25

Servidores do Posto Fiscal da Tabuleta prestam homenagem à Técnica Fazendária-Conceição Cavalcante

PDF Imprimir E-mail

capasefaz

Deixar uma vida dedicada ao trabalho para se aposentar talvez seja um grande desejo mas nem sempre é uma missão fácil, ainda mais quando se ama o que faz e construímos boas relações no trabalho. No entanto, esse também pode ser um momento muito gratificante, quando conseguimos deixar saudades e sair do serviço com a sensação de dever cumprido, sendo reconhecidos e até homenageados por chefes e amigos de trabalho. É assim que está se sentindo a técnica fazendária Maria da Conceição Carvalho Cavalcante, que agora vai se aposentar depois de 33 anos dedicados à Secretaria Estadual da Fazenda do Piauí (SEFAZ-PI) 

“Estou me apostando com a sensação de dever cumprido, trabalhei muito por esta instituição e tenho certeza que fiz tudo que estava ao meu alcance para desenvolver o meu trabalho”, afirma a Técnica Fazendária, Conceição Cavalcante. 

E esse reconhecimento partiu dos próprios colegas de trabalho, da blitz, que ao invés de uma despedida resolveram fazer uma verdadeira homenagem para agradecê-la.  

“Ela é uma pessoa admirável, o seu otimismo é contagiante, sempre trabalhava com muita satisfação e interesse, e todas as vezes que era convocada para qualquer atividade no trabalho desenvolvida tudo com muito desempenho. Além de ser uma pessoa ética, muito responsável e um ser humano extraordinário, sempre era muito amiga e sincera. Foi muito atuante na Cofit e vai deixar saudade porque fez história no setor”, afirma o Coordenador da Fiscalização Itinerante da Sefaz (COFIT), Antônio Cleiton Pereira de Oliveira.

Ele, os colegas de trabalho da blitz e a diretoria do Sindicato dos Técnicos da Fazenda Estadual do Piauí-SINTFEPI ofereceram, nesta sexta-feira (01), um café da manhã para Conceição Cavalcante, que contou também com a participação do diretor da UNITRAN, Danilo da Silveira. Na ocasião, a servidora recebeu placa e flores como homenagem pelos serviços prestados e pela amizade que construí com todos durante esses mais de 30 anos de serviço.  

“Agradeço a todos os meus diretores, coordenadores supervisores e demais colegas de trabalho, especialmente da blitz, pela homenagem. Obrigada pelo respeito e cuidado que sempre tiveram comigo”, afirma Conceição.   

Questionada se gostaria de deixar uma mensagem para os colegas de trabalho que continuam exercendo a missão na Sefaz a técnica fazendária falou: “Os contribuintes precisam ser mais assistidos por todos da Sefaz. Tem colegas que olham o contribuinte como bandido, e isso pode inclusive trazer um prejuízo moral para pessoa. A Sefaz tem é que se aproximar mais dos contribuintes, melhorando essa relação contribuinte e Fazenda”, enfatiza a técnica fazendária. 

 

 

Um pouco da história de Conceição na Sefaz

 WhatsApp Image 2017 08 31 at 12.44.35 2

Maria da Conceição Carvalho Cavalcante, 55 anos, é de Esperantina. Iniciou o trabalho na Sefaz em 1984, onde atuou na agência de atendimento da Sefaz na sua cidade natal.   

Em 1990 foi transferida para Teresina, onde veio trabalhar como telefonista na Procuradoria Fiscal, que, nessa época, era localizada no Centro Administrativo, na avenida Maranhão, atuando como telefonista.

Já em 1995, Conceição foi transferida para atuar no trânsito, no posto fiscal da Tabuleta, lotada na Diretoria de Trânsito (DCMT), e em 1997 começou a atuar na linha de frente da fiscalização, inicialmente como supervisora do Posto Fiscal Cova Donga, que é localizado na divisa do Piauí com o Ceará, na região de Pio IX. “Praticamente trabalhei em todos os postos fiscais de fronteiras. Para mim não era fácil ter que passar 15 dias fora de casa, longe do meu casal de filhos, do marido e de toda família, praticamente foi meu esposo quem criou meus filhos. O trabalho de fiscalização já é difícil e ser mulher trabalhando nessa área é mais difícil ainda, mas, felizmente, isso contribuiu para o meu desenvolvimento pessoal. Eu fazia do meu trabalho o meu entretenimento”, comenta.

Ela disse que apesar das dificuldades sempre procurou se relacionar bens com as pessoas, nunca deixou que essas preocupações pessoais interferissem no trabalho. “Eu também consegui provar para o Piauí que mulher pode trabalhar junto com homem, na fiscalização, sem se envolver emocionalmente, e provei também que um fiscal pode exercer o seu trabalho sem se corromper. Já trabalhei dois anos no ITCMD, em Parnaíba, e me deparava com casos de familiares, em disputam de herança, tentando corromper a gente quando íamos avaliar um imóvel a preço de mercado. Mas sempre valorizei a ética no trabalho”, enfatiza Conceição. 

A técnica fazendária disse que todos esses mais de 20 anos atuando na fiscalização, conseguiu superar muitos outros desafios, mas não se arrepende de nada que passou. “A gente tinha que sair num carro a 180 Km para perseguir alguns que queriam sonegar, fazendo a abordagem e cobrança, e ainda tinha até que usar de “psicologia” para unir a equipe. Mas estou muito realizada e com a sensação de dever cumprido”, relembra.    

Ela também agradece a experiência de ter passado por vários setores na Sefaz. “Isso me permitiu conhecer mais a instituição e seus serviços e poder passar melhor essas informações para os contribuintes”, afirma.  

 

Planos para o futuro 

6175d72d e1e7 4271 bc97 61c01bb7ad3c

Agora que conquistou a tão sonhada aposentadoria, Conceição disse que vai poder ter mais tempo para se dedicar à empresa da família, do ramo de fabricação de filtro/purificadores de água e de construção de mini estação de tratamento de água para residências e empresas. 

Ela disse que pretende abrir uma filial em Parnaíba, onde mora atualmente, já que a sede é em Teresina.  “E eu ainda quero ser reconhecida com uma das melhores contribuintes do Estado do Piauí no meu ramo, tenho muita esperança que um dia vou receber esse prêmio na festa dos “Melhores Contribuintes do Piauí”. E ainda vou provar também que a gente pode conquistar isso, pagando em dia todos os impostos”, acrescenta Conceição.  

A técnica fazendária ainda vai aproveitar a aposentadoria para poder ficar mais tempo com a família, em Parnaíba. E ainda tem o sonho de cursar Psicologia.

 

Confira mais fotos da homengem

41992d30 577f 4828 bd31 b7a6a297eb1a 1

267c6728 cc4e 4ef7 aafd 5c911b7d13ed 

516217f6 d7f4 4df8 af03 d8223a4617af

f7a0084f e6ff 48dc 84d9 5c1ac870e874

 

Escrito por Luciana - ASCOM